Casos com suspeita de Botulismo são descartados
Chance de contaminação foi refutada após investigação

Publicado 26/11/2021
A A
Foto: Assessoria

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), divulgou que os casos com suspeita de Botulismo foram descartados após a conclusão da investigação epidemiológica.

Quatro pessoas foram internadas, no dia 30 de setembro, no Hospital Municipal Dr. Claudionor Couto Roriz e um quinto paciente foi atendido no dia 4 de outubro. Inicialmente, os casos foram tratados como suspeitos de contaminação por Botulismo.

“Por se tratar de vários pacientes, com uma mesma clínica, inicialmente com relação com um mesmo local, houve-se uma suspeita inicial de que se tratasse de um surto de Botulismo, tendo a equipe assistencial adotado protocolo de tratamento e comunicação imediata dos casos aos órgãos sanitários", detalhou Márcia Gisele Peixoto Kades, enfermeira da Divisão de Vigilância Epidemiológica.

Após uma longa e criteriosa investigação, realizada em parceria entre servidores municipais de vigilância epidemiológica e sanitária, servidores da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e profissionais do Ministério da Saúde, todos os casos suspeitos foram descartados. 

“Foi traçada uma investigação, uma linha do tempo desde o surgimento do primeiro caso suspeito, analisando todos os clínico-epidemiológicos dos casos, descartamos a possibilidade de que o agente causador dos sintomas tenha sido a bactéria botulínica”, explicou Márcia.

Todos os pacientes receberam acompanhamento realizado pelas equipes da Semusa e estão em bom estado de saúde. Com o descarte da suspeita de Botulismo, a Prefeitura de Ji-Paraná não pode divulgar nenhum outro diagnóstico médico referente aos casos, em conformidade ao Artigo 73 do Código de Ética Médica, que trata do Sigilo Profissional.

Fonte: Assessoria