Ji-Paraná
Prefeito de Ji-Paraná está entre os presos pela Polícia Federal na Operação Reciclagem
Todos os envolvidos citados nesta reportagem foram presos preventivamente.

Por Mario Jensen
Publicado 26/09/2020
A A
Foto: Reprodução/PF

Um esquema milionário que de acordo com o delegado da Polícia Federal, Flori Júnior, teria começado na cidade de Rolim de Moura.  

Os mandatários exigiam propinas para pagar a prestação de serviços. A recusa em dar o dinheiro significaria que os municípios deixariam de honrar os compromissos com a empresa e o prefeito de Ji-Paraná segundo a PF faz parte do esquema. 

O prefeito de Ji-Paraná, foi preso na sede da administração municipal, o palácio Urupá. Ele foi levado à viatura sem algema, não há detalhes sobre como foram cumpridas as prisões dos outros envolvidos. 

Nesta sexta, a PF apreendeu um montante de R$ 256 mil, sendo R$ 10 mil em Ji-Paraná, R$ 26 mil em São Francisco do Guaporé e R$ 220 mil em Rolim de Moura. A corporação estima que as joias apreendidas em Rolim de Moura durante a operação cheguem perto dos R$ 5 milhões, mas o valor ainda será avaliado. 

Segundo a PF os prefeitos de Rolim de Moura  e de Ji - Paraná, além do ex deputado estadual marido da prefeita Cacoal também faziam parte do esquema desmantelado pela Polícia Federal, todos os envolvidos citados nesta reportagem foram presos preventivamente.

O nome da operação, Reciclagem, faz referência ao ramo de atividades da empresa envolvida no caso e na origem dos recursos ilícitos. O Tribunal de Justiça que cuida do caso decretou sigilo nas investigações.

 

Foto: Reprodução/PF

Fonte: Jiparananoticias

Esquema Milionário   Flori Júnior   Polícia Federal   Reciclagem   Operação  

Mais em Ji-Paraná